quinta-feira, 24 de março de 2011


Meus olhos não têm juízo
Sem perceber, eles entregam meus pensamentos...
Revelam meus segredos, meus desejos,
minhas vontades, meus devaneios...
Retratam, relatam o meu mundo.
Tantas vezes inatingível.
Mesmo me omitindo, me evitando, me escondendo, me denunciam...
Mesmo calada, silenciosa, eles falam, gritam...
Deveria eu tentar, mas não há quem de jeito neles
Ainda sim, brilham, mesmo não sendo azuis, não sendo verdes...
São meus... Admirados olhos sem juízo, sem razão...
Rosamaria Roma

Nenhum comentário: