sábado, 4 de junho de 2011

 

Meu coração se transforma a cada experiência. 
Mas ainda palpita, sobressalta e se assusta... 
Ainda é vulnerável como quando eu tinha dez anos.

Nenhum comentário: